A Polícia Federal (PF) cumpre mandados de prisão em cidades da Bahia, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro contra um grupo criminoso que negociou cerca de R$ 1,1 milhões em medicamentos falsificados de imunoglobulina para órgãos públicos paranaenses. 

De acordo com o portal Metrópoles, parceiro do Bahia Notícias, a Operação denominada de Counterfeit, tem o objetivo de cumprir 15 mandados de busca e apreensão e dois de prisão preventiva, além de sequestro de bens.

Os remédios falsificados chegavam da Bolívia. Dois estrangeiros, incluindo um estudante de medicina, foram considerados os principais suspeitos pelo negócio ilegal. A PF informou que a investigação se iniciou a partir de informações fornecidas pela Polícia Civil do Paraná.

A empresa vencedora de uma licitação em 2022 para fornecer imunoglobulina ao Hospital Geral de Curitiba seria uma das envolvidas no fornecimento dos medicamentos falsos. Após a apreensão dos produtos, os policiais confirmaram a falsificação completa dos medicamentos nas caixas e na composição onde foi revelada a ausência de imunoglobulina.

O nome da empresa envolvida no caso não foi divulgado pela PF.

Fonte: Bahia Notícias

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem