A Ucrânia rejeitou as condições de cessar-fogo anunciadas pelo presidente da Rússia, Vladimir Putin, nesta sexta-feira (14), destacando que são “absurdas” e que o líder russo estava tentando enganar as potências mundiais e minar os esforços genuínos de paz.

Putin disse em um discurso que a Rússia encerraria a guerra na Ucrânia somente se Kiev concordasse em abandonar suas ambições de integrar a Otan, a aliança militar ocidental, e entregar a totalidade das quatro províncias reivindicadas por Moscou.

O Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia descreveu o caso como “declarações manipuladoras destinadas a enganar a comunidade internacional [e] minar os esforços diplomáticos para alcançar uma paz justa”.

É absurdo que Putin, que planejou, preparou e executou, junto com seus cúmplices, a maior agressão armada na Europa desde a Segunda Guerra Mundial, se apresente como um pacificador, acrescentou o ministério.

Em outra declaração, o assessor presidencial ucraniano Mykhailo Podolyak disse à Reuters que “não havia possibilidade de encontrar um acordo” levando em consideração a declaração de Putin e as condições da Ucrânia para encerrar a guerra.

Ele está oferecendo à Ucrânia que admita a derrota. Ele está oferecendo à Ucrânia que legalmente entregue seus territórios à Rússia. Ele está oferecendo à Ucrânia que assine sua soberania geopolítica, ponderou Podolyak.

Putin fala de plano de paz antes de cúpula

Putin falou na véspera de uma conferência na Suíça na qual a Ucrânia está promovendo seu próprio plano de paz, pedindo a retirada total das tropas russas, incluindo dos 18% de suas terras atualmente ocupadas pela Rússia.

O Kremlin não foi convidado para o evento, que Kiev diz que contará com a presença de representantes de mais de 100 países e organizações, incluindo muitos chefes de Estado.

Podolyak ressaltou que Putin está tentando tomar as notícias ao fazer seu discurso pouco antes da cúpula.

O assessor, que frequentemente atua como porta-voz do gabinete do presidente, destacou que Moscou também estava tentando se apresentar ao mundo, e particularmente aos países do “Sul Global”, como parte mais interessada na paz.

Pela declaração de Putin, a Rússia está fazendo parecer que não foram eles que começaram a agressão… mas como se estivessem propondo a paz e a Ucrânia não a quisesse, comentou.

Podolyak ponderou que a Ucrânia quer a paz, mas apenas se a Rússia for justamente punida por sua agressão e a soberania ucraniana for mantida.

Fonte: CNN / Foto: Kostya Liberov

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem