Header Ads

Prefeito de Irecê, Elmo Vaz ‘rasga o verbo’ em texto polêmico

O prefeito de Irecê, Elmo Vaz (PSB), em um texto amplo postado em seu perfil oficial no Facebook nesta quarta-feira (27), resolveu “abrir o verbo” sobre a polêmica que vem sacudindo a cidade. A discussão principal é entorno do decreto 565/2017, publicado no Diário Oficial dos Municípios, no qual a oposição sugere que o gestor teria decretado a falência municipal.



Vaz inicia o texto com uma série de perguntas. “A quem interessa a morte de Irecê? Quem perderia com a morte de Irecê? Dois vereadores medíocres da oposição?”, questiona ele, se referindo aos vereadores Léo da Unibel e Margarida Cardoso.



CENTENAS "DEIXARAM DE MAMAR"

O gestor municipal continua e dispara contra a oposição e veículos de comunicação, questionando a quem interessa a morte de Irecê. “Três centenas de pessoas que deixaram de mamar nas tetas da Prefeitura?”. Meia dúzia de veículos de comunicação ou sites que vivem da carniça alheia feito urubus de plantão? Vamos continuar aceitando que paguem 3 mil reias para cada blogueiro por aí a fora pra jogar o nome de Irecê na lama?”.


“Não foi a toa que deixei o conforto e o sossego de minha vida e de minha família, não foi à toa que me submeti entrar nessa “lama fedorenta” chamada “política”.... Irecê não pertence a nenhum grupo político e muito menos a uma família. Irecê pertence a quem de verdade não deseja, nem no sonho, a sua morte. Somos lutadores, somos fortes, somos grande”, finaliza o prefeito. (Fonte: Irecê Repórter)



LEIA NA ÍNTEGRA O TEXTO DO PREFEITO DE IRECÊ

Esse texto é para quem depende de Irecê para viver. Assim peço dez minutos de sua atenção para juntos fazermos uma reflexão acerca da mentira plantada por dois vereadores de Irecê os quais são teleguiados e patrocinados pelo ex prefeito e seu grupo de apoiadores.
Falência : Ato ou efeito de falir, quebrar, MORRER.
A quem interessa a morte de Irece?
E se Irecê de verdade morresse? Quem morreria junto?
Quem perderia com a morte de Irecê?
Dois vereadores medíocres da oposição?
Meia duzia de veículos de comunicação ou sites que vivem da carniça alheia feito urubus de plantão?
O ex prefeito derrotado?
Três centenas de pessoas que deixaram de mamar nas tetas da Prefeitura?
NÃO, nenhum deles perderia nada, porque já estão “perdidos”, sem rumo e sem direção. Ao contrário, todos eles sairiam ganhando.
Sabe porque?
Porque todos esses estariam, nas suas óticas mesquinhas, “garantido” seus retornos às tetas da prefeitura.
Sabe quem de verdade morreria se Irecê morresse?
A população dos bairros mais pobres que mais precisam dos serviços públicos, os trabalhadores desempregados que lutam por uma oportunidade, os empresários empregadores, os profissionais liberais, os artistas, os prestadoras de serviço, os comerciantes.
Sabe o que significa nosso município falido ou morto?
Significa que não poderíamos manter nossos dez mil alunos estudando na rede pública com merenda de qualidade e professores recebendo seus salários em dia. Significa que nosso município deixaria de empregar mais de 2 mil pais e mães de família. Significa que nosso município deixaria de injetar cerca de 10 milhões de reais por mês na economia local.
Um exemplo disso vem ocorrendo com o estado do Rio de Janeiro.
No dia que Irecê morrer a UPA, a CEM, o hospital municipal, o CEO, os 21 Psf’s serão todos fechados por falta de profissionais. O lixo não seria recolhido e as ruas ficariam no escuro.
No dia que Irecê morrer as faculdades irão embora de Irecê, investidores serão afugentados de nossa cidade, os que já estão aqui e os que por ventura estejam pensado em vir. Sabe o que isso significa? Desemprego, tristeza: caos.
Sabe a quem isso interessa? Interessa a quem não tem amor por Irecê, interessa a quem só pensa em seu próprio umbigo.
Provo com números, dados e elementos que irece nunca foi tão respeitada e beneficiada em ações nos seus primeiros 9 meses iniciais de uma gestão e me coloco à disposição a qualquer momento para fazer esse debate em alto nível, tanto do que já fizemos quanto do que pretendemos fazer. Estou dizendo que tudo está perfeito? Longe disso, temos muito a fazer, a buscar, e superar nesses próximos três anos que temos pela frente e para isso tenho trabalhado diuturnamente.
Às vezes fico a me perguntar:
Cadê o CDL, ASCIR, SICOM, OAB, cadê os universitários, os sindicatos de classe, o MP, cadê a Maçonaria, o Lions, cadê a UNIPI, cadê as igrejas?
Onde estão as entidades que não admitem a morte de Irecê?
Vamos aceitar que os urubus de plantão anunciem uma morte que não existe para nos “apodrecer” vivos e nos comer na hora certa, de acordo com suas conveniências?
Não foi a toa que deixei o conforto e o sossego de minha vida e de minha família, não foi a toa que me submeti a entrar nessa “lama fedorenta” chamada “política”. Fiz isso porque confiei e confio que tenho aliados, que assim como eu e a grande maioria do povo, não aceita a morte de Irecê.
Aceitamos até nossa própria morte, mas jamais a morte de Irecê.
Infelizmente o povo só pode se manifestar nas urnas, mas estas estão muito distantes, ainda faltam 3 anos para as próximas eleições municipais e até lá tem muita estrada.
Pergunto: até 2020 vamos aceitar que preguem nossa morte e que matem nossas esperanças? Vamos continuar aceitando que paguem 3 mil reias para cada blogueiro por aí a fora jogar o nome de Irecê na lama? Como fica a cabeça de investidores e empresários que estejam pensando em investir em nossa região ao ler matérias tão irresponsáveis e levianas?
Se querem me atacar que o façam, mas atacar nossa Irecê e manchar nossa identidade por egoísmo e interesses escusos, isso não podemos aceitar e essa tarefa não é somente minha, mas de todos que amam Irecê.
Até 2020 vamos aceitar que nosso desenvolvimento econômico e social seja maculado ao bel prazer dos que manipulam a impressa marrom? Até lá vamos aceitar que nos manipulem e nos dominem como se fôssemos “defuntos” sendo carregados por meia dúzia de derrotados inconformados?
Até quando vamos nos submeter a esse jogo sujo e medíocre da politicagem?
Quem morre não é Irecê, quem morre somos nós. Irece viverá por milhares e milhares de anos, nós é que somos passageiros.
Não vamos permitir que nossa autoestima seja “enterrada” por oportunistas e “profissionais” da politicagem.
Não vamos permitir que a ética seja “matada”, não vamos permitir que nos convençam que nossos sonhos e nossa esperança morra, não vamos permitir que nossa vontade soberana seja derrotada.
Irecê não pertence a nenhum grupo político e muito menos a uma família. Irecê pertence a quem de verdade não deseja, nem no sonho, a sua morte. Somos lutadores, somos fortes, somos grande.


#Viva_Irecê!
Elmo Vaz
Cidadão Ireceense

Comentários:

ATENÇÃO: Cada comentário representa a opinião pessoal do leitor. O Jacobina Notícias respeita totalmente seu direito fundamental à liberdade de expressão, sinta-se a vontade. No entanto, comentários ofensivos ou com xingamentos podem ser removidos sem aviso prévio.
Tecnologia do Blogger.