Header Ads

Associação de moradores da Jacobina II nega espaço para velório do jovem Isaías


A diretoria da Associação de Moradores do Conjunto Habitacional Jacobina II, em Jacobina, não cedeu o espaço da sua sede para que o corpo do jovem Isaías Santos Silva, 22 anos, fosse velado por seus familiares.

O pedido foi feito por familiares do rapaz em virtude de não terem uma residência que pudesse acomodar todas as pessoas que participariam do velório, já que a vítima morava na cidade de Camaçari e não possuía residência em Jacobina. Tanto a presidente quanto a vice-presidente da associação, justificaram a negativa citando uma decisão aprovada em ata que proíbe a realização de velórios na sede da entidade.

A denúncia veio a público na manhã desta quarta-feira (17), através do programa Levante a Voz, da Rádio Jaraguar. Vários ouvintes enviaram mensagens indignados com a decisão que, segundo a opinião de muitos, demonstrou total falta de humanismo. (Fonte: TR Agora)

Afogamento

Isaías desapareceu na tarde de domingo (14), depois de se afogar no poço da Cachoeira dos Alves, distante cerca de 13 quilômetro de Jacobina. Uma amiga da família contou, ao Jacobina Notícias, que "Isaías estava com esposa e um grupo de amigos se divertindo na cachoeira".

Ainda segundo o relato, o rapaz teria entrado na água pela lateral esquerda do poço, próximo das pedras, e foi segurando enquanto outros dois amigos estavam a uma certa distância. Em um dado momento, já em um local com grande profundidade, ele teria sentido câimbras e pediu socorro aos amigos.

No entanto, antes que os amigos pudessem salvá-lo, Isaías submergiu nas águas escuras da cachoeira. Uma amiga da família disse ainda que Isaías não fez uso de bebia alcoólica.

Angústia

O drama vivido pela família de Isaías comoveu toda a sociedade jacobinense, que acompanhou durante dois dias a espera angustiante pela localização do corpo dele. O caso Isaías expôs o problema que o município enfrenta com situações de afogamento ou eventual desaparecimento de banhista.

Mesmo com as sucessivas reivindicações da população, Jacobina ainda não dispõe de uma base do Corpo de Bombeiros Militar. O corpo do jovem só foi localizado na tarde desta terça, 16, depois que mergulhadores militares se deslocaram de Salvador para Jacobina. As buscas levaram cerca de 30 minutos.

Fonte: Jacobina Notícias

Veja também

0 Comentários