O Banco do Nordeste prevê aplicar R$ 15 bilhões, entre julho de 2022 e junho de 2023, em financiamentos para o agronegócio, no âmbito do Plano Safra. Os recursos são destinados a produtores rurais de todos os portes, da agricultura familiar a grandes projetos agropecuários, inclusive produtores do setor de pesca e aquicultura, que atuam na região Nordeste e em parte dos estados do Espírito Santo e Minas Gerais, área de atuação do Banco.

Entre os públicos do Plano Safra estão assentados da reforma agrária, agricultores familiares, mulheres agriculturas, pescadores artesanais e jovens agricultores a partir de 16 anos de idade, que são enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Os recursos para esses grupos estão disponíveis em 15 linhas de crédito com juros de 0,5% a 6,0% ao ano.

Para o presidente do Banco do Nordeste, José Gomes da Costa, o apoio à agricultura é importante para a produção de alimentos e geração de empregos para o País. “Pelas nossas estatísticas, os recursos do BNB que integram o Plano Safra geram impacto na criação ou manutenção de quase um milhão de empregos na nossa área de atuação”, afirma.

O Banco do Nordeste participa do Plano Safra ofertando linhas de crédito para investimento, custeio e comercialização. O objetivo é elevar a aplicação dos recursos em programas diferenciados que contribuam para o avanço na sustentabilidade do setor, com destaque para incentivar a inovação na área rural. Entre as ações pretendidas está a incorporação de conectividade e tecnologias visando ganhos de produtividade, desburocratização de processos e eficiência de custos.

Contratações aumentaram 48% em 2022

Os financiamentos do Plano Safra -- que é executado sempre entre julho de um ano e junho do ano seguinte -- cresceram 48% no exercício 2021/2022 em relação ao período anterior, beneficiando projetos agrícolas empresariais e de agricultura familiar. A alta significou um salto dos R$ 9,7 bilhões do primeiro período para R$ 14,3 bilhões do segundo.

As contratações para agricultura familiar responderam por R$ 4,7 bilhões do total de recursos liberados pelo Plano Safra 2021/2022.

Plano Safra no Bahia

Os produtores rurais baianos irão contar com a disponibilidade de cerca de R$ 4,6 bilhões do Plano Safra para seus projetos agrícolas. Os recursos integram a meta de aplicação do Banco do Nordeste no estado durante o período entre julho de 2022 e junho de 2023.

Desse total, cerca de R$ 1,1 bilhão são voltados à agricultura familiar. Os outros R$ 3,4 bilhões destinam-se a projetos empresariais. A atual meta do Plano Safra supera em R$ 200 milhões os valores aplicados no último exercício (julho de 2021 a junho de 2022).

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem