Servidores estaduais poderão ter parcelas de consignado suspensas por 90 dias

O deputado Osni Cardoso (PT) apresentou, na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), um projeto de lei solicitando a suspensão das cobranças de empréstimos consignados, com desconto em folha, contraídos por servidores públicos estaduais junto a instituições financeiras.  

A proposta deverá ter vigência por 90 dias ou enquanto durar a pandemia do Covid-19. As parcelas que ficarem em aberto durante este período deverão ser acrescidas ao final do contrato, sem incidência de juros e multa. 

Segundo o parlamentar, o objetivo é resguardar os trabalhadores neste momento em que “vivemos” enfrenta a maior crise sanitária do mundo, responsável por milhares de mortes, além dos impactos econômicos e sociais em decorrência da necessidade de medidas restritivas. 

“O projeto de lei é para garantir que todos os servidores públicos do Estado tenham recursos em mãos, nesse momento desafiador que estamos enfrentando, e também possam utilizar o dinheiro no comércio local, para as necessidades diárias, e dessa forma contribuir com a economia no nosso Estado”, disse Osni. 

As informações são do portal oficial da Assembleia Legislativa da Bahia